top of page

Probióticos como Tratamento Adjuvante para a Depressão: Novas Perspectivas


Manter-se atualizado com as últimas pesquisas e inovações é essencial para proporcionar um tratamento de qualidade aos pacientes. Um estudo recente, publicado no JAMA Psychiatry, explorou o uso de probióticos como tratamento adjuvante para a depressão, trazendo insights valiosos sobre a eficácia e a tolerabilidade dessa abordagem.

Principais Descobertas do Estudo

Este ensaio clínico randomizado, conduzido por Viktoriya L. Nikolova, PhD, e colegas, investigou a aceitabilidade, a tolerabilidade e os efeitos potenciais dos probióticos em pacientes com transtorno depressivo maior (TDM) que já estavam em tratamento com antidepressivos, mas não apresentavam resposta completa. O estudo incluiu 49 participantes, que receberam probióticos ou placebo por 8 semanas.

Os resultados mostraram que o grupo que recebeu probióticos apresentou melhorias significativas nos sintomas de depressão e ansiedade em comparação com o grupo placebo. Os escores médios na Escala de Hamilton para Depressão (HAMD-17) e na Escala de Ansiedade de Hamilton (HAMA) foram significativamente menores no grupo dos probióticos, indicando uma redução nos sintomas.

Detalhamento dos Resultados

Depressão:

  • No grupo dos probióticos, os escores médios de HAMD-17 reduziram de 11,00 para 8,83 ao final de 8 semanas, enquanto no grupo placebo, os escores reduziram de 14,04 para 11,09.

  • Na Escala de Inventário de Sintomas Depressivos (IDS), os escores reduziram de 30,17 para 25,04 no grupo dos probióticos, comparado a uma redução de 33,82 para 29,64 no grupo placebo.

Ansiedade:

  • Na Escala de Ansiedade de Hamilton (HAMA), os escores médios reduziram de 11,71 para 8,17 no grupo dos probióticos, enquanto no grupo placebo, os escores reduziram de 14,70 para 10,95.

  • Na Escala de Transtorno de Ansiedade Generalizada (GAD-7), os escores reduziram de 7,78 para 7,63 no grupo dos probióticos e de 10,91 para 9,48 no grupo placebo.

Os efeitos foram medidos utilizando modelos lineares mistos, que mostraram que o grupo dos probióticos teve uma melhoria significativamente maior em comparação ao grupo placebo, especialmente em relação aos sintomas de ansiedade (HAMA e IDS).

Significado Clínico das Reduções nas Escalas

Redução na Escala de Hamilton para Depressão (HAMD-17): A redução de 11,00 para 8,83 na HAMD-17 no grupo dos probióticos indica uma melhora substancial nos sintomas depressivos. Para referência, um escore abaixo de 7 na HAMD-17 geralmente é considerado indicativo de remissão da depressão. Portanto, a redução observada sugere que muitos pacientes no grupo dos probióticos se aproximaram da remissão ou experimentaram uma redução significativa dos sintomas.

Redução na Escala de Inventário de Sintomas Depressivos (IDS): A redução de 30,17 para 25,04 no IDS no grupo dos probióticos reflete uma melhora nos sintomas depressivos relatados pelos próprios pacientes. Essa escala avalia uma ampla gama de sintomas depressivos, incluindo humor, sono, apetite e funcionamento psicossocial, indicando uma melhoria geral na qualidade de vida.

Redução na Escala de Ansiedade de Hamilton (HAMA): A redução de 11,71 para 8,17 na HAMA no grupo dos probióticos mostra uma diminuição significativa nos sintomas de ansiedade. Escalas como a HAMA são usadas para medir a gravidade da ansiedade e as reduções observadas sugerem que os pacientes sentiram menos ansiedade e uma maior sensação de bem-estar.

Aplicação Prática e Benefícios Potenciais

Os resultados deste estudo são promissores e sugerem que a adição de probióticos ao tratamento antidepressivo convencional pode proporcionar benefícios adicionais significativos, especialmente para aqueles que não respondem completamente ao tratamento farmacológico. A melhora nos sintomas de depressão e ansiedade pode levar a uma melhor qualidade de vida e um alívio mais eficaz dos sintomas.

Práticas Integrativas e Saúde Mental

No caminho dos estudos, práticas denominadas integrativas têm reunido dados mais consistentes que agregam à busca de uma melhor qualidade de vida através de uma mente saudável. A utilização de probióticos é um exemplo de como abordagens integrativas podem complementar os tratamentos tradicionais, oferecendo uma nova dimensão ao cuidado com a saúde mental.

Por que isso é importante?

  • Aceitabilidade e Tolerabilidade: O estudo mostrou que os probióticos foram bem aceitos e tolerados pelos pacientes, com alta adesão e poucas reações adversas.

  • Eficácia Promissora: As melhorias observadas nas escalas de depressão e ansiedade sugerem que os probióticos podem ser uma adição eficaz ao tratamento existente, potencialmente reduzindo a carga de sintomas que muitos pacientes ainda experimentam, mesmo com medicação antidepressiva.

Reflexões Pessoais

Como psiquiatra, meu compromisso é sempre buscar tratamentos baseados nas evidências mais recentes e eficazes. Este estudo reforça a importância de considerar novas abordagens, como a utilização de probióticos, para proporcionar um cuidado mais completo e eficiente aos pacientes. Minha especialização no exterior e a constante atualização me permitem integrar essas novas descobertas na prática clínica, oferecendo um tratamento de ponta e personalizado.








0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page